Aggro é pop, Aggro é tech, Aggro é tudo
06/06/2018 10:00 / 6,961 visualizações / 9 comentários

 

No último fim de semana tivemos o esperado Pro Tour Dominária e ele foi... vermelho. Sete dos decks do top8 eram red based e ainda tivemos um Mono Red campeão. 

 

Mas afinal, Vermelho é a cor mais quente, ao ponto de queimar o formato, ou foi apenas esse evento?

 

Veja aqui as listas do top8 do PT.

 

Aceite, Vermelho é a boa

 

Um dos problemas do Standard é como ele pode ser sensível quando os designers apostam pesado em uma cor, isso aconteceu em Shadows Over Innistrad com a cor branca, que tinha Gideon, Aliado de Zendikar e Arcanjo Avacyn, e está acontecendo com o vermelho, que tem Chandra, Chama da Rebeldia, Portador da Gloria, Mensageiro de Bomat, Kari Zev, Incursora das Aeronaus e Goblin Lanca-correntes. Note como é possível citar cartas ótimas para o formato em cada curva, isso faz com o que o Red Deck possa não apenas ter um deck agressivo forte, mas um deck que se transforma com facilidade, é difícil bater a velocidade do baralho no G1 e sua recursividade no G2. Temos um aggro forte e completo e isso torna a cor vermelha a melhor do formato.

 

Outro ponto é que o baralho consegue, com um splash leve, usar duas cartas-chave: Parasita de Sucata e Desintegracao Ilicita.

 

Parasita de Sucata é uma das cartas mais impressionantes já feitas para decks aggros. Contra decks com branco ela seria mais fraca, mas Pia Nalaar dá um suporte fora do normal e contra o resto, se você não exilar esse artefato, hora de tomar dois pra um. Graças à Pia e outras cartas agressivas, a "barata" consegue jogar muito bem no RDW, ou seja, o deck que já tem drops2 fortes, pode usar a melhor opção aggro, mesmo não sendo na mesma cor.

 

Desintegracao Ilicita é uma das melhores remoções do formato e é linda no Mono Red, eu mato qualquer coisa e ainda tenho alcance, é uma ideia parecida com a de Sangue Abrasador, mas muito melhor.

 

O fator Lança-Correntes

 

Muita gente aponta o Goblin Lanca-correntes como grande responsável pela ascensão do RDW. Eu discordo em partes. Ele é forte e sua interação com Soul-Scar Mage é insana, mas, como eu venho pontuado faz tempo, o deck já era muito forte, o goblin apenas completou uma curva onde Pia Nalaar  e Demolidor da Safra Ahn reinavam absolutos e atacou em uma falha do baralho, estratégias pequenas.

 

O melhor deck ter uma carta que lida com criaturas com um de resistência é uma pressão nova para alguns, até agora apenas Selar e Cast Down faziam pressão silenciosa, agora temos o goblin e cartas como Sifonadora Bracoluz e Campea do Raciocinio perdem muito de seu valor. Curiosamente, elas tomam pressão do lado vermelho, mas são ótimas contra UW, outro baralho que vem colocando pressão no formato. Essa dualidade faz uma grande confusão, no meta certo, Sifonadora Bracoluz reina, no errado, ela é horrível. Basicamente, antes remoções faziam pressão para suas escolhas, agora temos uma criatura fazendo isso também.

 

Vocês por cima, eu por baixo

 

Muitos times relataram que não esperavam um metagame tão rápido, o BR vinha jogando grande e lento e de certa forma vencendo sua versão menor com vários drop1, e essa falsa impressão fez muita gente achar que não precisava respeitar baralhos rápidas, tanto que Autoridade dos Consules passou limpa no evento e ela é um dos sintomas de que o ambiente está respondendo à um deck pequeno e rápido. Esse fator, e o power level da cor vermelha é o que aponto como responsáveis por esse domínio dos red based aggros.

 

Ainda estamos no Standard

 

O Standard é movido por jogadores competitivos, essa tem sido sua definição nos últimos anos. E esses jogadores se movem o tempo todo, algo como dois lutadores que procuram a melhor posição para atacar. Claro que temos um porto seguro na cor vermelha, é uma época onde podemos fazer de Big Red à RDW e tudo isso nas mesmas 75s. Mas ainda é um formato que muda o tempo todo e tem novidades, a prova são os decks de três brasileiros desse Pro Tour, Lucas Berthoud, Marcos Paulo de Jesus Freitas e Willy Edel, cada um deles tentando algo diferente e que com pequenas mudanças pode atacar esse novo meta.

 

BG Snake, por Lucas Esper Berthoud - Standard
2018-06-06

Jogador

Ruda

Visitas

7017

Código Fórum

[deck=911597]

 

GW, por Marcos Paulo de Jesus Freitas - Standard
2018-06-06

Jogador

Ruda

Visitas

7065

Código Fórum

[deck=911598]

 

MBC, por Willy Edel - Standard
2018-06-06

Jogador

Ruda

Visitas

6990

Código Fórum

[deck=911599]

 

 

Sentar e achar que está tudo resolvido é o mais erro que você pode cometer, a corrida do Standard apenas começou.

 

 

Ruda

 


Rudá Andrade dos Reis (VIP STAFF Ruda)
Aficionado por decks azuis agressivos, mas que não dispensa um bom Siege Rhino nas horas vagas, está no Magic desde 2003, em Flagelo. Em 2012 começou escrever sobre Magic e não parou mais, sendo que em 2015 se tornou Editor da Ligamagic.
Redes Sociais: Facebook, Twitter
LigaMagic App

ARTIGOS RELACIONADOS

Aquele Papo depois do Pro Tour

Banimentos e resultados do Pro Tour.


Acompanhe o Pro Tour 25 Anos

A maior premiação da história do Magic!


São Paulo, Minneapolis, Orlando

Modern, Legacy e Standard na mira do competitivo.


Nicol Bolas procura colega de quarto

Novas listas com a novidade do Standard.


A Volta dos Mortos-Vivos

Standard e Zumbis novamente juntos.





Comentários

Ops! Você precisa estar logado para postar comentários.

Pikanso (07/06/2018 10:43:29)

Otimo artigo Leão lobo 3

Dinobr (06/06/2018 15:33:28)

Ei, roubaram meu trocadilho!
Cadê meus direitos autorais?

MrSocrates (06/06/2018 14:09:13)

Na época do primeiro "boom" do monored em PT HOU, os decks pré-rotação se adaptaram rápidos para não perderem de graça pro arquétipo, vide as listas de Monoblack Zombie, Mardu e Temur Energy que haviam na época.

Se os decks baseados em vermelho voltarem à ascensão, acho que o pessoal lembra que existe Scarab God e volta com as listas UB/Sultai, virando aquela macarronada de Hazoret vs Scarab de novo keke
Numa dessa, talvez o UW "reaparece" na surdina e roube o título de algum evento por aí...

VIP STAFF sandoiche_13 (06/06/2018 13:46:12)

Autoridade dos Cônsules é uma boa carta, o problema, é que ela sozinha não segura o alcance dos Red Decks. Quando eu jogava do lado dos vermelhos, cansei de ganhar jogos com o cara fazendo uma ou duas Autoridades, nas costas de jogadas mais fortes como Chandra, Glorybringer e Hazoret. Angrath, Karn, Kiran, adicionam ainda mais dificuldades, todas as cartas do R/b são difíceis de responder, batem forte e fecham a janela do oponente rápido.

Pra ganhar de Red, você precisa ter respostas rápidas para não ser rushado, mas tem que ter como competir nas curvas 4-5 onde eles também são fortes. Talvez UB, com remoções rápidas, Vraska's Contempt e Scarab God, tomando cuidado para não usar muitos x/1 seja uma boa, além dos três decks citados ao final do artigo.

tattoowalker (06/06/2018 13:39:06)

É um pouco isso sim. Mas romantismo a parte, jogadores competitivos tende a usar o melhor o que pra mim é evidente seria o formato ficar cada vez mais vermelho e chato

VIP STAFF Ruda (06/06/2018 12:31:43)

cortesia do chico, de prudente 3

persaud (06/06/2018 10:54:45)

Rakdos ganhando incentiva outros tipos de deck do formato melhorarem

JocelioFernandes (06/06/2018 10:54:25)

Best título

fdcvilar (06/06/2018 10:28:58)

Este foi o Pro Tour mais entediante dos últimos tempos. Esses decks "red blacks" mais pareciam "mono reds" com splash pro preto pra usar parasita da sucata e desintegração ilícita. Eram todos muito parecidos. Se as coisas continuarem assim vamos ter mais bans no Standard o que seria lamentável.