Como evoluir no Pauper
19/05/2018 10:00 / 5,989 visualizações / 27 comentários

 

Assim como muitos, iniciei minha trajetória no Magic pelo forfun. Demorei anos para aprender conceitos básicos do jogo como stack, enjoo de invocação e o limite máximo de quatro cópias de cada carta no deck. Lembro até hoje de um Mono Green que eu montei e de que me orgulhava, porque utilizava pelo menos umas 10 cópias de Simian Grunts .

 

Quando comecei a frequentar lojas para inicialmente encontrar cartas que pudessem aprimorar meu deck, descobri a existência do cenário competitivo e comecei a aprender sobre os diversos formatos oferecidos pelo jogo (Standard, Extended, Legacy, etc), além de começar a disputar alguns campeonatos. Foi questão de tempo para realizar esta transição do jogador casual para o jogador competitivo.

 

Todo este processo ocorreu no início dos anos 2000, período em que a internet e o cenário competitivo do Magic ainda engatinhavam, sendo muito difícil encontrar sites dedicados à estratégia. Tanto começar quanto evoluir no jogo era muito mais difícil do que atualmente.

 


Os tempos mudaram e hoje a Wizards oferece uma série de produtos e eventos que estimulam os jogadores iniciantes, portanto ficou muito mais fácil conhecer o universo das cartas mágicas. E o Pauper, por se tratar de um formato relativamente barato e sem rotatividade, acaba sendo uma das principais portas de entrada para os jogadores que resolvem abandonar o casual e se aventurar no cenário competitivo.

 

Quando resolvi voltar a jogar e participei dos meus primeiros torneios Pauper em 2018, percebi muitos jogadores iniciantes com sede de vitória, mas sem saber exatamente como evoluir no formato. No texto de hoje apresentarei algumas dicas e conselhos para quem tem pretensões de crescer no jogo, mas não possui nenhuma estratégia ou planejamento definido para atingir este objetivo.
Informação é tudo

 

Se você deseja evoluir no Pauper, o primeiro passo é entender o que está acontecendo:

 

 - Quais são os principais decks;
 - Quais as principais tendências;
 - Evolução das listas durante cada semana;
 - Qual o deck fora do padrão que vem conquistando espaço no metagame.

 

Para você ter acesso a estas informações, é preciso acompanhar de perto as listas 5-0 do Magic Online, que são divulgadas pela Wizards toda quarta-feira e as listas do top 32 do Pauper Challenge, divulgadas toda segunda-feira. Como os campeonatos Pauper IRL ainda são escassos, o Magic Online continua sendo a principal referência do formato.


Além de ter acesso a todas estas listas, é importante também acompanhar fóruns especializados, como o Reddit e o Discord, e grupos específicos em redes sociais como o Facebook para poder ter uma visão mais ampla sobre este material, já que a maioria dos jogadores que conquistam estes resultados participam ativamente de discussões nestes canais.

 

Outro ponto importante é ficar ligado em todo conteúdo que é disponibilizado sobre o formato. Atualmente temos bons jogadores produzindo conteúdo através de artigos, streamings, vídeos no Youtube, inclusive aqui na Ligamagic. Além de mim, há o Jorge Jacoh, que frequentemente escreve sobre Pauper, portanto, mesmo que você não tenha o domínio da língua inglesa, é possível se inteirar sobre o ambiente.


Encontre equipes

 

Uma das tendências mundiais para evoluir em qualquer jogo é a criação de equipes para que você encontre outros jogadores que compartilhem do mesmo objetivo, a fim de evoluir e conquistar bons resultados juntos.


Evidentemente é possível conquistar esses resultados sem ser necessário ter uma equipe, mas certamente dividir suas experiências diárias com colegas que tenham o mesmo objetivo facilita este processo.

 

Mas não basta simplesmente falar “tenho uma equipe” e achar que os resultados surgirão naturalmente. Ao formar sua equipe, é muito importante que sejam definidas algumas diretrizes e alinhar qual será o plano de ação para que todos atinjam os objetivos desejados:

 

 - Qual será a periodicidade em que a equipe irá se encontrar;
 - Qual será o local em que os treinos ocorrerão (alguma loja especializada, casa de algum dos membros da equipe, etc);
 - Se haverá algum canal digital, como Facebook ou Whatsapp, onde os membros da equipe manterão discussões diárias.
 - Qual será o formato dos treinos;
 - Defina o escopo dos treinamentos

 

Este assunto renderia um artigo próprio, mas basicamente é preciso criar uma metodologia para que o tempo investido seja compensado.


Mais importante do que contabilizar o número de derrotas ou vitórias em determinados confrontos, é preciso entender quais são as cartas chaves, qual postura deve ser adotada e quais cartas não funcionam. Este tipo de informação será primordial na hora de definir o que entra e o que sai no game 2 e possível game 3.

 

 

Discussões saudáveis entre os membros da equipe também são extremamente válidas, já que muitas vezes o Magic teórico possui mais importância do que a própria prática.  Um dos exercícios que recomendo é abrir mãos com determinados decks e gerar discussões entre os jogadores se a mão deve ser mantida ou se o melhor é apelar para um mulligan. Discussões com pontos de vista diferentes enriquecem demais o treinamento.
Outro exercício importante e útil para entender determinados confrontos é começar a jogar com o deck que você possui maior dificuldade de vencer. Colocar-se literalmente no lugar do seu oponente te ajuda a ter uma visão mais ampla da partida, deixando determinadas situações de jogo mais claras.

 

Jogue com jogadores melhores do que você

 

Se você pretende evoluir, não adianta formar uma equipe e jogar somente com jogadores que são piores do que você. Caso contrário, cria-se uma falsa impressão de que determinados confrontos são fáceis e a chance de quebrar a cara em alguma competição onde o nível seja maior é bem grande!


Se na sua equipe ou na loja que frequenta dificilmente você encontra jogadores do seu nível, o melhor conselho que te dou é investir tempo e dinheiro com o Magic Online. É inegável que os melhores jogadores Pauper jogam frequentemente no MTGO, porém não basta simplesmente montar um deck e se aventurar nos formatos de disputa em que não há valor de inscrição. É preciso participar das Ligas e, se possível, disputar os Challenges que ocorrem todos os domingos.

 

Jogando com pessoas melhores é possível de se entender outras linhas de pensamento; e situações que antigamente você avaliava como irreversíveis, passam a ter soluções e fazem você evoluir rapidamente no jogo, mesmo diminuindo o seu win rate com o deck.

 

Vencer é mais importante do que se divertir

 

Este talvez seja o tópico mais polêmico, mas trata-se de uma verdade que precisa ser dita. Se você tem pretensões de evoluir no jogo e conquistar melhores resultados, é preciso colocar na cabeça que mais importante do que se divertir com o deck que você gosta é escolher o deck que te permita ter maiores chances de vitória de acordo com o torneio que irá disputar.


Afirmações como “não jogo de azul” ou “não gosto de jogar de combo” não são compatíveis com as pretensões de quem tem interesse em crescer no jogo. Outro ponto importante é saber o momento certo de abandonar uma ideia que não está funcionando.

 

Muitas vezes o jogador inicia a temporada com um deck, começa a conquistar resultados abaixo do esperado, porém, ao invés de abandonar a estratégia e partir para algum arquétipo que esteja melhor posicionado no ambiente, o jogador fica tentando fazer diversas adaptações, achando que uma hora irá funcionar.

 

Traçando um paralelo com o futebol, é como se você fosse treinador, tivesse um jogador ruim em seu time, mas ao invés de colocá-lo no banco, você ficasse toda hora mudando-o de posição, tentando encaixá-lo sem sucesso entre os onze iniciais.

 

Eu mesmo já passei diversas vezes por esta situação, mas atualmente tento ser mais flexível e procuro ter uma boa interpretação do possível ambiente do torneio de que irei participar para fazer uma escolha mais sábia e ter em mãos um deck melhor posicionado.

 

Estes são apenas os primeiros passos para evoluir no Pauper e, conforme seu Magic vai crescendo, há outras maneiras de continuar evoluindo. Se o tema for do interesse de muitos leitores, posso tentar abordar estes tópicos em um futuro artigo.

 

 - O que acharam das dicas para evoluir no Pauper?
 - Tem algum dos tópicos que vocês gostariam que fosse mais aprofundado?
 - Que conselho vocês dão para outros colegas que desejam evoluir no jogo?

 

Compartilhem suas dúvidas, dicas e ideias, que tentarei ao máximo auxiliar na sessão de comentários.

 

Obrigado pela leitura e até a próxima!

 

 

 

TAGS: 

Ricardo Mattana ( Thorgrim)
Ricardo, 31 anos, carioca residente em Barueri, é formado em Propaganda e Marketing e teve seu primeiro contato com o Magic em 1999. Atualmente é um grande entusiasta do Pauper, admirador de cartas comuns históricas e apaixonado pelo Magic raiz!
LigaMagic App

ARTIGOS RELACIONADOS

Sete às Onze

Se mantendo dentro do jogo o tempo todo.


Unidos Venceremos

Fractius no Pauper.


Hora de CLM em Dobro

Dobradinha com BYE 1 na Final do CLM11.


5 Dicas Simples para Melhorar seu Jogo

Crescendo como jogador.


Pauper e o CLM

Análise de uma Super Etapa do CLM Pauper.





Comentários

Ops! Você precisa estar logado para postar comentários.

Thorgrim (31/05/2018 11:48:58)

Acredito que você não tenha me interpretado bem. Não me leve a mal, me divirto MUITO jogando Magic. Adoro as estratégias que envolvem o jogo, as artes das cartas, tribos e todo esse universo mágico (perdão pelo trocadilho), mas ao mesmo tempo sou bem competitivo.

Ser competitivo não significa ganhar a qualquer custo e nem mesmo se estressar com o jogo. Apenas prefiro escolher decks que tenham mais chances de vencer determinado torneio do que escolher uma lista só por que é "divertida".

Minha vontade de vencer é maior do que a minha vontade de me divertir, principalmente se tratando de campeonatos importantes como o CLM. Deixo para jogar 4fun com amigos ou quando quero descontrair no Magic Online.

Obrigado pelo comentário.

GnuofDeath (30/05/2018 19:01:38)

Lhe pergunto qual o sentido de jogar consecutivamente Se posta tal deve seguir ideias como:"Vencer é mais importante do que se divertir".
Na loja onde jogo vejo diversos jogadores quase tendo ataques nervosos durante campeonatos e muitas vezes cometendo erros por isso que lhe custam o jogo.
Pode ser que vejamos magic de modos diferentes, mas se for para me estressar eu fico no meu trabalho onde o lucro é certo. Só deixando claro nada disso foi em tom elevado, apenas sou direto.

Thorgrim (26/05/2018 09:50:59)

Olá Rafael, tudo bem?

Obrigado pelo comentário. Não sei se entendi muito bem sua pergunta, mas cada arquétipo possui pontos francos e hates (cartas muito boas contra a estratégia ou plano de jogo proposto pelo deck).

Por exemplo, Burn tem dificuldade para lidar com cartas que ganham vida. Affinity com cartas que destroem artefato como Gorilla Shaman e Ancient Grudge. GW Auras tem dificuldades com cartas que lidam com encantamentos como Aura Flux e Tranquility e assim por diante.

Para saber lidar com esse tipo de situação é preciso conhecer bem o ambiente e saber que tipo de cartas determinados decks usam contra o seu deck em específico e qual o melhor plano de jogo ou maneira de lidar com esses "hates".

Por exemplo, jogo de UR Fadas e sei que todo deck vermelho entra com Electrickery contra mim, desta forma evito descer mais do que duas criaturas com 1 de resistência para não ter um prejuizo muito grande. Tudo é uma questão de administrar recursos e definir seu plano de jogo. Toda jogada precisa ter um por que, não pode ser "no automático".

rafaelluizromao (22/05/2018 10:54:07)

Ladra Jhessiana

Thorgrim (22/05/2018 10:29:59)

Jhessian Thief

rafaelluizromao (22/05/2018 09:51:13)

Bom dia.
Estou seguindo seus conselhos e tenho certeza que é o melhor mesmo para se evoluir.
Uma coisa que ainda n~~ao achei no youtube e por aqui ainda não vi também, as "falhas dos decks paupers".
eu sei que para jogadores experientes é fácil saber e identificar, porem eu como iniciante só vejo ou enxergo as vantagens de todos os decks.
O exemplo do Burn que ja sei que se acabar o Gas, as cartas na mão ou se o oponente ganha muita vida, sei que essa é a falha desse deck.
E o STOMP?
E o Affinity?
E o Mono Blue?
E o Izzet Kiln?
E o Mono Black?
E o Heroic?
Os principais meta game aqui da minha cidade.
Mais uma vez, parabéns pelo conteúdo.
Estou seguindo sempre ai....

Victorzumbano (22/05/2018 08:07:37)

Que carta é essa da capa?

Thorgrim (21/05/2018 22:00:43)

Obrigado pelo comentário!

malditasaranhas (21/05/2018 20:06:05)

Tenho uma certa experiência com o formato pauper. Já tive todos os baralhos e tenho alguns hoje. Estou montando minha pool pauper aos poucos. Suas dicas foram excelentes e você escreve bem. Continue escrevendo, pois seus artigos são bons. Parabéns.

Tyr (21/05/2018 10:09:15)

Pode crer... saber jogsr com uns 2 ou 3 decks diferentes é importante justamente pra isso... até porque dificilmente todos esses 2 ou 3 decks estarão mal posicionados ao mesmo tempo... é o que tenho feito nos meus treinos...

VIP OURO ThiefSlayer (21/05/2018 08:57:54)

Só uma dica, liga friendly e queue da quase na mesma financeiramente falando. Pelo que eu lembre, o único resultado onde queue era mais barato era fazendo 2-3. Pra todps os outros resultados, valia mais a pena a liga.

Tyr (20/05/2018 23:34:37)

Pode crer... saber jogsr com uns 2 ou 3 decks diferentes é importante justamente pra isso... até porque dificilmente todos esses 2 ou 3 decks estarão mal posicionados ao mesmo tempo... é o que tenho feito nos meus treinos...

Thorgrim (20/05/2018 22:17:54)

Obrigado pelo comentário Spym4n! Entendo perfeitamente o seu ponto de vista e concordo quando você diz que é preferível investir em um deck para aprimorar os seus skills ao invés de ficar trocando de deck o tempo todo.

Talvez tenha sido mal interpretado, o que quis dizer é que é preciso saber o momento certo de abandonar o deck e não que você precise trocar de deck a todo momento.

Por exemplo, você joga de Burn, mas o ambiente da sua loja está lotado de UR Skred e GW Auras, que são decks historicamente complicados para o Burn. Ao invés de ficar tentando inventar a roda e testando estratégias como Electrickery, é preferível migrar para um deck que naturalmente já possui good match contra esses baralhos.

Eu mesmo já penei muito com isso. Tentava tunnar o deck todo final de semana, sendo que o correto era simplesmente trocar de deck. Saber se adaptar ao ambiente é muito importante.

VIP OURO AdrianoTT (20/05/2018 21:57:48)

Quando eu jogava no For Fun acontecia muito isso, por isso agora só jogo no Tournament Practice, pois o pessoal não faz isso normalmente e a maioria só joga com Deck Tier do Formato. :)

Thorgrim (20/05/2018 21:25:11)

Isso mesmo! Atrapalha toda a produtividade dos treinos.

Spym4n (20/05/2018 21:01:11)

Li o artigo, gostei muito. Só discordei de um ponto. Veja se concorda comigo:

O Pauper é um formato Eternal, não rotaciona e tem uma característica muito parecida com o Legacy (além de ser eternal): Muitos decks bons e que podem fazer resultado. Sabendo disso, podemos afirmar que existem algumas variáveis para se sair bem no Magic competitivo. Voce descreveu bem algumas delas, mas acho que um tópico seu bate de frente com o que eu acredito:

"Vencer é mais importante do que se divertir""

Não concordo quando voce diz que os jogadores devem abandonar o deck e buscar outro melhor posicionado. Principalmente falando de novos jogadores. Além de conhecer o ambiente, é importantíssimo ter Skill no seu deck. Algo que voce nao consegue trocando de estrategia o tempo todo. O que vai acontecer é voce nao ter skill em nenhum e acabar nao fazendo resultado de nenhum jeito.

Como no Legacy, em vez de trocar de deck, é valido tunnar seu deck e side para o ambiente que voce conseguir ler. É por esse motivo que voce ve vários jogadores que fazem bons resultados, há muito tempo e com os mesmos decks. Porque eles tem skill suficiente para ler o ambiente e se preparar para ele.

Tirando essa parte, concordo com tudo que disse no artigo. Parabéns!

VIP OURO AdrianoTT (20/05/2018 18:15:03)

Rage Quit é quando a pessoa deixa o jogo, só porque não gostou do seu deck? É isso?

JaceErasure (19/05/2018 23:16:16)

Com o seu deck principal, só vale a pena jogar nas filas de treinamento mesmo, o nível dos oponentes é um pouquinho melhor. Decks que você não conhece ou está conhecendo agora vale muito a pena jogar no 4Fun, te faz acostumar com cartas que podem te pegar de surpresa em algumas situações sérias. Aprendi o Blink do Journey na fila 4Fun, por exemplo.

Ironicamente, eu tenho mais problemas com RageQuit na fila de Treinamento do que na 4Fun, especialmente quando você joga com algo fora do metagame/budget, mesmo que a sua estratégia seja séria/consistente.

Thorgrim (19/05/2018 23:01:56)

Concordo com você! Investir em Ligas e Challenges caso a pessoa já esteja acostumado com a plataforma. Quando escrevi este item, foi partindo do princípio, que o jogador já está familiarizado com o Magic Online.

Jogar no modo "forfun" do MTGO pouco agrega, por que normalmente só aparece decks tortos ou fora do ambiente, sem contar os rage quits.

JaceErasure (19/05/2018 22:55:01)

Na realidade o meu conselho é exatamente o oposto no que diz respeito ao MTGO: Não jogar ligas/challenge no pauper até se acostumar MUITO BEM com o metagame e a interface do programa. É um erro gravíssimo tentar cair de cabeça nas ligas e perder dinheiro a toa porque não domina bem os atalhos ou caiu contra um deck que você nem conhecia. Meu conselho é ficar pelo menos 6 meses jogando só nas filas de treinamento.

Tyr (19/05/2018 22:45:25)

Fora o side dos decks... pyroblast, hydroblast, areias asfixiantes e tantas outras cartas op demais...
To montando um time aqui em Niterói... temos treinado e tem ajudado bastante...

Thorgrim (19/05/2018 22:28:49)

Com certeza! O Power level das cartas do Pauper é muito forte.

Gush, Brainstorm, Ponder, Quirion Ranger, Fireblast, Lightning Bolt, Chainer's Edict, Delver of Secrets... só carta top!

Thorgrim (19/05/2018 22:27:45)

Muito obrigado pelo comentário!!

Thorgrim (19/05/2018 22:27:16)

Eu que agradeço pelo comentário! Qualquer dúvida que tiver, estou aqui para ajudar.

Abs!

VIP OURO AdrianoTT (19/05/2018 22:13:19)

Excelente artigo, continue assim, Thorgrim!!!

JoseRibas (19/05/2018 20:54:06)

Acho que uma dica importante é nunca esquecer que o Pauper é um formato de cartas muito poderosas. O preço dos decks e a noção de jogar com "comuns" estimula alguns jogadores a subvalorizar as cartas que vai enfrentar.
Isso é muito relevante para quem pretende construir listas próprias, acreditando no potencial de cartas ainda pouco exploradas. Especialmente no Azul, no Preto e no Vermelho, há muitas cartas poderosas no formato.

Totaz (19/05/2018 17:37:51)

Muito obrigado pelas dicas, Ricardo. Estou iniciando no Magic e acho que artigos como este ajudam muito a orientar o nosso desenvolvimento no jogo.