Que horas a vitória volta?
29/11/2017 10:00 / 3,051 visualizações / 10 comentários

 

Treinos feitos.

 

Sei o que o meu deck faz.

 

Sei o que os outros decks fazem.

 

Primeira rodada, sem problemas, vitória.

 

Segunda rodada, tudo no script, vitória.

 

Terceira rodada, derrota, mas fiz o que tinha que ser feito.

 

Cabeça no lugar.

 

Da repetição vem a perfeição.

 

Quarta rodada, tudo ok, vitória.

 

Quinta rodada, Bubble Match, jogo tenso, concentração e vitória.

 

ID agora e relaxar, beber água e comer.

 

Top8, repeteco do suiço, vitória dentro do esperado.

 

Top4, jogo difícil e o adversário erra, é a janela, só subir em cima e vencer.

 

Final, caos, erro, derrota. De novo. De novo. De novo. De novo. De novo. De novo. De novo.

 

No filme "A Morte Te Dá Parabéns", a personagem vive em loop o mesmo dia, sendo que no final de cada um desses dias, ela é assassinada. Perder múltiplas finais é um sentimento parecido, o script é diferente, mas o final sempre o mesmo. 

 

Como em uma sessão de AA, eu assumo que estou em um loop de derrotas em finais desde a temporada Modern, e contando a atual, são 5 top8s em 7 PPTQs, duas finais e três top4s. Quando você começa a colecionar top8s em formatos diferentes, você pode ver a coisa de duas maneiras, ou que está jogando bem, ou que, com certeza, o problema é você

 

Esse tipo de pensamento te leva à uma espiral de desespero, achar que o único fator comum é você, e que, logo, a peça entre a as cartas e a cadeira é que te impede de vencer, leva à pensamentos autodestrutivos. Se você está treinando, se está dando tudo certo, como arrumar essa peça? Eu simplesmente não consigo vencer?

 

Primeiro é preciso pensar com calma, nessas situações nosso cérebro é horrível analisando o resultado.

 

Fazer top8 constantemente significa que você está jogando bem. Digamos que sejam sempre 5 rodadas de suiço e você sempre perca no top8, se você subir sempre com um resultado de 4-1, sua média ao final de cada torneio é de 4-2, o que não é ruim, se só perder na final, é 6-2, uma média realmente boa. Se isso fosse sua média de acertos em provas escolares, e sua média fosse sempre 6,5 ou 9, convenhamos, você seria um bom aluno. 

 

 

Um ds grandes problemas de quando você está grindando qualquer coisa é que não existe merecimento ou "ir bem", só existe "vencer" e "perder". Não existe o "eu fiz o meu melhor, ganhei três boas premiações e joguei até o último jogo do torneio", existe apenas "perdi três finais seguidas, e estou fora do RPTQ". É difícil entender que dedicamos tempo e dinheiro em algo e não conseguimos o objetivo, é frustrante, e essa sensação não te leva à bons lugares.

 

Pensar o porque das derrotas ajuda a analisar friamente, "meu oponente jogou melhor", "bad match", "mindset incorreto", "joguei errado", "plano ruim de side". São todos motivos bem comuns e quero ressaltar que não vou culpar a variância, é fácil falar que o oponente compra bem e você compra mal, um jogador que só culpa a variância é mais um jogador frustrado do que um analista. "Meu oponente jogou melhor", "plano ruim de side" e "joguei errado" significam que falta nos treinos aquele algo a mais para resolver a final, talvez treinar mais ajude, ou jogar com pessoas diferentes. "Bad match" pode nos levar a pensar se o deck escolhido era o melhor, ou entender que em alguns formatos os pairings são importantes e que é preciso entender esse fator. "Mindset incorreto" é algo importante de analisar, em um artigo sobre o último GPSP, eu falei como isso era importante e como em partidas de grande pressão, o mindse correto resolve mais do que match up ou habilidade. 

 

Em todos os casos, a proposta é analisar essa derrota como qualquer outra, entender o que aconteceu e ver cada detalhe, com calma. Claro que a final não é qualquer jogo, muita gente joga pior quando tem outros assistindo, ou sente a pressão de um jogo importante. Ter a experiência de jogar mais finais é o que vai te tornar melhor.

 

Cada derrota, principalmente as de final ou de  algum top, gera um fantasma que vai nos assombrar, eu mesmo lembro até hoje a primeira vez que perdi no top8 de algo que eu considerava importante, lembro que esqueci de uma habilidade em uma partida e que em outra mantive uma mão ruim para aquela match. Tem quem defenda que você precisa exorcizar esses fantasmas, e assim seguir em frente. No geral, eu também sou a favor de exorcizar fantasmas do passado, mas nesse caso, eu prefiro carregar eles comigo, um me lembra de sempre pensar na mão inicial e não ter medo de mulligar, outro de olhar melhor o combate, outro de treinar mais, e assim por diante, gosto de pensar que, apesar da frustração, que é forte, cada derrota dessas só me faz melhor, e desistir é a única coisa que não vai me fazer vencer, então é jogar cada partida apenas como uma partida e bola pra frente.

 

Para finalizar, cuidado para sua vontade de vencer não se tornar obsessão, é um limite bem tênue, entenda que tem uma hora que o saudável é tirar uma folga e ir ver um filme, sair com os amigos e esquecer de competir, para poder voltar e ver tudo com outro olhos. Depois de muito treino, o melhor pode ser apenas relaxar.

 

 

Vou ficando por aqui, e a gente se vê em algum top8!

 

Ruda

TAGS: 

Rudá Andrade dos Reis ( Ruda)
Aficionado por decks azuis agressivos, mas que não dispensa um bom Siege Rhino nas horas vagas, está no Magic desde 2003, em Flagelo. Em 2012 começou escrever sobre Magic e não parou mais, sendo que em 2015 se tornou Editor da Ligamagic.
Redes Sociais: Facebook, Twitter
LigaMagic App

ARTIGOS RELACIONADOS

Uni-Duni-Tê, eu escolho você!

A Melhor Maneira de Escolher seu deck no Modern


Jogue para os seus pontos fortes no Modern

Apriomorando sua build.


Melhorando sua Surgical Extraction

Otimizando ouso da carta-chave do sideboard.


A Força do card advantage no Pauper

Ganhando vantagens no formato.


Sete às Onze

Se mantendo dentro do jogo o tempo todo.





Comentários

Ops! Você precisa estar logado para postar comentários.

Ruda (30/11/2017 21:46:26)

Todo mundo que o deus do textão é o #pra4grilo, somos meros aprendizes.

laemcasa (30/11/2017 21:21:00)

Senti a indireta =(

laemcasa (30/11/2017 21:20:34)

Triste forma de viver a nossa.

Ruda (30/11/2017 21:17:13)

Pra vc, pra mim, pro sanduba...

laemcasa (29/11/2017 18:12:49)

vc escreveu esse artigo pra mim? =(

Bessovaldo (29/11/2017 15:45:44)

treinar o psicológico é essencial.
acredito que seja esse o ponto que está deficiente em voce.
crítica construtiva após ler o texto.
abraço e boa sorte nos próximos!

VIP STAFF sandoiche_13 (29/11/2017 13:17:32)

Enquanto uns choram em post no facebook, outros choram nos artigos da Ligamagic! 3

Bom, nessas últimas duas temporadas de PPTQs e na atual não consegui minha vaga no RPTQ, mais ou menos na mesma que você: múltiplos Top 8, 4 e finais, em formatos, decks e momentos diferentes. Na minha conta são um Top 4 de UR Control (época do Marvel), um Top 8 de BG Cobra (pós-ban do Marvel), um Top 8 e Top 4 de Ad Nauseam, uma Final de RG Valakut, uma final de Temur no T2 e uma final de BW Vampiros no Draft de Ixalan.

Acho que sempre temos como melhorar algum aspecto no nosso jogo, e continuar tentando que uma hora vai. Apesar de terminar sempre no Top 8 ou na final não ser exatamente o que nós, grinders, queremos, não está sempre chegando lá por acaso, então ao menos no caminho certo estamos.

edutsubaza (29/11/2017 11:04:58)

Outra coisa que desconsiderava, TIME, isso mesmo, TER UM TIME.
Isso aumenta a porcentagem de finais e vitórias em um nível ABSURDO.

As "Panelas Teams" (Guardem suas pedras)

Ajudam

1 - Aquisição dos cards para fechar os decks competitivos mais rápido pós-realease, enquanto muitos estão ainda construindo (WinRate gigante)
2 - Na estratégia - exemplo: "tirar os bad matchs do torneio construído", onde alguns decks do time são construídos para conseguir pelo menos 2 vitórias para emparelhar os bad matchs para baixo.
3 - No treino e observação do field (essencial)
4 - Na organização do material e a ter decks montados (não tem noção como se perde tempo com shield)
5 - E ajuda nos "Auto ID'S camuflados em vitórias" que não precisa explicar.
6 - Ajuda até no descanso (Mais IDs) e nas viagens (racha, mais gente para dirigir, etc)

Sibin (29/11/2017 11:04:42)

Team Rabo de Ribeirão Preto ganhou tanta final de PPTQ em cima que até virou artigo na Liga rsrs

#vilelamito
#palaretimito

edutsubaza (29/11/2017 10:47:07)

mimimi, jogador fraco, aceita que doi menos, vai jogar yugi-oh, magic é para aos fortes, você é meu freguês, [TROLL OFF]

Talvez não apareça aqui, contudo no ambiente tóxico das lojas e do "médgic" competitivo é quase que natural ouvir essas asneiras.

Eu já experimentei essa sensação da "Lei de Murphy" e do "loop da Derrota" e cheguei a seguinte conclusão: Magic é um jogo em que ganha quem erra menos, mas a aleatoriadade
também conta.
Comecei a investigar em que eu estava errando e encontrei, corrigi e comecei a vencer, contudo tem hora que coisas estranhas acontecem (parear a final sempre com um bad match ou enfrentar mirror várias vezes seguidas por exemplo)
Um dia até me aconteceu de enfrentar Monowhites com Firewalker de maindeck e Leyline em tempos de Zendikar, eu estando com Monored campeão de GP.

Então a melhor coisa é desencanar, pedir para gravar as finais, ver em que está tiltando, se desfazer das certezas de que está fazendo tudo certo, e preparar side contra essas matchs, mesmo se elas não vierem, e jogar muito, principalmente melhor de 3 e 5 sem preguiça de sidear.

De resto a vitória vem, cedo ou tarde, perder faz parte e é nela que aprendemos mais.