Os 3 pilares do Pauper Legacy (IRL)

       

Por: VIP STAFF sirfabius em 28/10/16 10:00 | 10 comentários / 1,996 visitas

 

Olá amigos magos e feiticeiros, estou novamente aqui para trazer o último artigo sobre “Os 3 pilares do Pauper Legacy (IRL)”, sendo que a bola da vez agora, para fechar esse tripé, é o Goblins.

 

Parte 1: MBC

 

Parte 2: Mono Blue

 

Antes de fazer a análise da lista abaixo, o Goblins, assim como o Mono Black Control, também possui uma significativa mudança no que se refere a restrições de cartas entre a versão IRL (versão em papel — in real life) e MOL (Magic on Line).

 

Se no Mono Black Control temos o Hymn to Tourach, que somente é válido na IRL, no Globlins também temos uma carta que só é válida nessa versão e que faz uma tremenda diferença; estou falando do Goblin Grenade. Essa carta é uma potente kill condition, pois causa um dano de 5 pontos de dano à criatura ou ao jogador alvo. Pensando em dano direto ao oponente, estamos falando de um dano que representa 1/4 da vida total. Isso é demais!

 

Na lista Goblins do MOL, como não se pode ter Goblin Grenade, usa-se o Reckless Abandon, que dá 4 de dano à criatura ou ao oponente. Embora a diferença entre as cartas seja apenas 1 de dano, esse 1 pontinho pode fazer muita diferença, mas o que também não invalidará a lista nessa versão.

 

Essa ressalva inicial é importante, pois, se você for jogar Pauper Legacy na versão IRL, você pode ter certeza que encontrará Goblin Grenade na lista do seu oponente…ou na sua (rs).

 

Feita essa introdução necessária, vamos para a análise da lista que eu costumo utilizar:

 

Goblins - Pauper
2016-10-24

Jogador

sirfabius

Visitas

3310

Código Fórum

[deck=445982]
Sideboard (15 cartas)

2 criaturas

13 outras mágicas

  • Menor Preço

    R$ 12,00

  • Preço Médio

    R$ 40,85

  • Maior Preço

    R$ 220,00

 

 

Um deck com 34 criaturas não pode ser outro arquétipo senão um deck aggro…bem aggro, por sinal. Na verdade o Goblins é considerado um deck aggo-tempo. Devido sua baixa curva de mana, acaba sendo um deck muito rápido e agressivo, que necessita derrotar o oponente em poucos turnos para não “perde o fôlego”.

 

 

Na minha opinião, existem 2 goblins muito importantes neste deck: Sparksmith e Goblin Bushwhacker. Com relação ao Sparksmith, ele é um auxílio para você tirar da frente alguma criatura que possa atrapalhar seu ataque ou que pode causar uma ameça para seus outros goblins. Já o Goblin Bushwhacker é a criatura que vem dar mais agressividade aos seus goblins; quando conjurado com sua habilidade de kicker, no momento certo, pode fazer um baita estrago.

 

 

O deck possui também outros 2 goblins importantes, mas que precisam ser bem utilizados, em razão da restrição que possuem. Estou falando do Goblin Cohort e do Mogg Conscripts. Ambas as criaturas somente podem atacar se você conjurar uma criatura. Não importa se a criatura conjurada for anulada, pois, só o simples fato de você conjurar uma criatura já habilita ambos à atacar atacar. Apesar dessa restrição, uma criatura 2/2 por 1 mana não é nada mal. Por tal razão essas criaturas fazem a diferença nos turnos iniciais.

 

 

Embora não pareça perceptível, existe um “mini combo” bem agressivo no Goblins com a união de 3 criaturas: Mogg War Marshal, Foundry Street Denizen e Goblin Sledder ou Mogg Raider.  Pelo fato de o Foundry Street Denizen ganhar +1/+0 para cada outra criatura vermelha que entra em jogo e ser possível sacrificar algum goblin por causa da habilidade do Goblin Sledder ou Mogg Raider, dando à criatura alvo +1/+1, se estas duas criaturas estiver na mesa é possível fazer o seguinte “combinho”: 

 

 

Você conjura o Mogg War Marshal, que, ao entrar em jogo irá produz 1 ficha de goblin, fazendo com que o Foundry Street Denizen fique 3/1. Na sequência, sacrificando o Mogg War Marshal com a habilidade do Goblin Sledder ou Mogg Raider, dando como alvo o Foundry Street Denizen, além de entrar mais uma ficha de goblin, e o Foundry Street Denizen ficar 5/2 (+1/+0 por causa da ficha que entrou e +1/+1 do Mogg War Marshal sacrificado). Por fim, se você sacrificar as duas fichas de goblin que entraram em jogo (por causa do Mogg War Marshal) utilizando-se da habilidade do Goblin Sledder ou Mogg Raider, o Foundry Street Denizen vai ficar 7/3. 


Isso que é ser agressivo!

 

Para finalizar a análise das criaturas, temos o Goblin Arsonist que pode ser utilizado para bloquear uma criatura 2/2 e destruí-la em razão de sua habilidade de causar 1 de dano quando ele vai para o cemitério vinda do jogo. Esse um de dano dele pode ser muito bem aproveitado com o Goblin Sledder, pumpando sua criatura e removendo uma do oponente.ótima combat trick!

 

 

Com relação às mágicas, o Goblins possui 2 principais: o já mencionado, Goblin Grenade,  e o Fireblast, que causará 4 de dano ao oponente pelo custo alternativo de sacrificar 2 montanhas.

 

Também não podemos esquecer do Lightning Bolt, símbolo da cor vermelha e que ajuda muito o baralho, dando aquele alcance.

 

 

Conhecido o funcionamento do deck, e em geral a lista das cartas acima, importante também fazer algumas observações, ainda que rápidas, de algumas matchs enfrentadas pelo Goblins no field, para saber o que usar do sideboard em cada uma delas:

 

Mono Black Control: Costuma ser uma match difícil em razão do poder de destruição de criaturas e dos ganhos de vida que o Mono Black Control possui. O Goblins terá muita chance, no entanto, se iniciar com um mão muito agressiva, que possa vencer em poucos turnos:


IN: 4x Flame Slash

OUT: 1x Sparksmith e 3x Goblin Arsonist

 

Mono Blue Control: Costuma ser uma match favorável para o Goblins, pois, devido a sua agressividade e a baixa curva de mana, o Mono Blue Control não consegue anular muitas mágicas e não consegue ter respostas rápidas para os primeiros turnos. No entanto, se o Goblins demorar demais para impor toda a sua agressividade, isso será favorável ao Mono Blue Control:


IN: 4x Red Elemental Blast, 4x Flame Slash, 2x Electrickery;

OUT: 2x Sparksmith, 4x Goblin Sledder, 3x Goblin Arsonist e 1x Goblin Cohort ou 1x Mogg Conscripts;

 

Mirror: No mirror o que vai ditar o ritmo do jogo é a corrida contra o tempo; quem conseguir ser mais agressivo primeiro terá grande vantagem:


IN: 2x Electrickery

OUT: 2x Sparksmith

 

Izzet Drake: Costuma ser uma match difícil também. O Goblins tem que ser o mais agressivo para vencer o Drake antes de ele fechar o combo:


IN: 4x Red Elemental Blast

OUT: 1x Sparksmith e 3x Goblin Arsonist

____________________

 

Como vocês podem perceber, o Goblins é um deck muito agressivo e possui uma participação bem considerável no meta game do formato, fechando essas 3 colunas de sustentação do Pauper Legacy (IRL).

 

Antes de finalizar, somente gostaria de fazer uma observação em razão de vários comentários de alguns de vocês nos últimos artigos. Muitos comentários pediram para abordar o Stompy (mono green) e o Winnie White (mono white) como pilares de sustentação do Pauper Legacy (IRL). Eu não abordei esses dois decks como sendo “pilares” do formato pelo fato de tais decks não aparecerem muito no meta game do formato. Isso não quer dizer, no entanto, que são decks ruins. Pelo contrário, são decks consistentes, mas que não aparecem muito no meta game atual.

 

Bom, amigos magos e feiticeiras! Por hoje é só. Espero que tenham gostado e até o próximo artigo!

 

MTG Cards

Magic Place



Leia também

Lore - biografias 4 comentários / 729 visitas
Decks da semana #7 do clm8: griselshoal 8 comentários / 1,555 visitas
Decks da semana #7 do clm8: infect 4 comentários / 1,239 visitas
Laboratório de commander – ep xxvi 5 comentários / 2,193 visitas
A nova rotação 29 comentários / 4,118 visitas

Favoritos

Anúncio de cartas banidas no Pauper T2 - Jan..

Por: BUSINESS deckstore - 1 comentários / 1,592 visitas

Torneios no Final de Semana na Redzone!

Por: SmartGeek - 0 comentários / 69 visitas

Comece a jogar Magic!

Por: Israelejoice - 0 comentários / 36 visitas

[Pokémon TCG] Os Top Decks para League Cups ..

Por: PREMIUM PlayGround - 0 comentários / 877 visitas

TOP 10 cartas Revolta do Éter - LORE, FLAVOR..

Por: Seiz - 0 comentários / 90 visitas

Comentários

Ops! Você precisa estar logado para postar comentários.

VIP STAFF sirfabius (03/11/2016 15:52:50)

Olá, MegaMagikarp.

Obrigado pelo comentário. Isso ajuda a enriquecer a discussão, apontando alguns equívocos que eu possa ter cometido na minha análise.

Com relação a classificação de Aggro-Tempo eu concordo com vc. Eu utilizei o termo de forma equivocada, tentando expressar que se trata de um deck que tem que vencer em pouco tempo, senão ele "perder o fôlego".

Com relação ao seu comentário sobre a match contra o Drake e contra o Mono Black eu discordo. No caso do MB, apesar de as Bruxas serem contornáveis, dependendo da lista, seu poder de destruir criaturas é muito grande e muitas delas (incluindo a minha) possuem 2 Crypt Incursion de side para ganhar vida e voltar para o jogo. Sem contar os Hymm to Torach que pode tirar uma granada e Bushwhacker da mão. Já contra o Drake, como eu disse, se o Goblins não abrir com uma mão muito agressiva, ele vai perder o "fôlego" para as anulações, principalmente de um Bushwhacker.

Com relação a match contra Blues vc tem razão. Acho que o seu plano de side é mais eficaz e inteligente.

Valeu

MegaMagikarp (03/11/2016 12:44:39)

Olá.

Discordo com alguns pontos.

Esse deck não pode ser chamado de Aggro-Tempo. É um aggro red comum, com criaturas baratas, haste e com burn spells para ter alcance. Não há qualquer card com intenção de gerar tempo, como o Mono Blue Delver (esse sim um aggro-tempo, e não um control).

Considero o match contra UR Drake favorável para Goblins e digo isso empiricamente. Não acho que o match seja favorável para o Mono Black. Todos sabemos que um dos defeitos do Mono Black é a dificuldade de lidar com swarms. Por isso mesmo o deck costuma ter no sideboard Crypt Rats, Evincar's Justice e/ou Nausea. A própria Bruxa não é um contratempo tão grande para o Goblins. Bolt, Sledder e Raider contornam a Bruxa com facilidade.

O plano de side contra Mono Blue Delver eu acho equivocado.
Eu quando jogo de Goblin contra Delver, eu dou Out em 4 Granada e 2 Fireblast e 4 Bolts, que os oponentes costumam jogar facilmente em torno com Spellstutter, Hydroblast e Counterspell. Dou In em 4 Flame Slash, 3 Pyroblast e 3 Electrickery. O melhor que o Delver pode fazer contra goblins é trocar seus bixos no early game e estabilizar com Spire Golem. E mantenho as criaturas para ter presença na board e tirar os Golens da frente com Flame Slash. O Pyroblast é para fazer o Bushwhacker com três manas, tentando combater Counterspell/Spellstutter. O Electrckery eu uso para evitar a troca de early que fará com que o jogador de Delver tenha tempo para dropar 4 ilhas e fazer Golens.

Gui_outono (28/10/2016 21:06:05)

Show de bola! muito assertivo quando faz como o deck funciona no field, espero que esses tipos de post não pare por aqui, nesses 3 pilares pois enriquece muito o formato!

GNemesis (28/10/2016 17:11:56)

Foi uma boa Deck Tech!

VIP STAFF Ruda (28/10/2016 15:50:24)

Então ele vê o subtítulo discriminando qual o abordado e ao entrar no texto se depara com "para trazer o último artigo sobre "Os 3 pilares do Pauper Legacy (IRL)".

Não existe margem para tal confusão.

ViperFloyd (28/10/2016 15:41:48)

"Os 3 pilares do Pauper Legacy (IRL)": quando uma pessoa lê este titulo e joga pauper, logo pensa "Um artigo com os 3 decks que representam o Pauper"...

Cade o resto do artigo fera ?

Gui_outono (28/10/2016 14:28:01)

Show de bola! muito assertivo quando faz como o deck funciona no field, espero que esses tipos de post não pare por aqui, nesses 3 pilares pois enriquece muito o formato!

Punisher07 (28/10/2016 13:54:18)

show Fábio, sempre bom artigos do nosso formato.

Sempre bem escritos tbm e de forma clara. Sucesso fera :)

VIP STAFF sirfabius (28/10/2016 13:29:40)

Olá BrunoSC,
Eu ainda não testei essa carta, mas achei muito interessante a sua habilidade.
Obrigado pela dica!

BrunoSC (28/10/2016 11:02:26)

Boa.

Uma carta que gosto de usar é Song of Blood. Já testou? O que achou?

Abraços.